domingo, janeiro 02, 2005

Somos pequenos (milagres) no universo

Unidade astronómica, ano-luz, parsec, desvio cosmológico para o vermelho. E, aqui, um pontinho azul. Um pontinho com estrutura. Onde, há uma semana, milhares de vidas terminaram no abraço de ondas assassinas. Nenhum sistema sofisticado de prevenção de tsunamis teria permitido a evacuação atempada de tantos milhares de pessoas.

Será agora que a paz se firmará onde antes houve guerra sanguinária? Será agora que não só os cadáveres de turistas têm direito a uma identificação por ADN e o mundo olha para a miséria em que vivem tantos seres da mesma espécie que já pisou a Lua e lançou sondas para lá da órbita de Plutão?

Sem comentários:

Malditas praxes

Mais um ano letivo, mais uma temporada de praxes. Com trinta graus, andam com capas de lã e de collants aos berros durante horas e horas, a ...