Avançar para o conteúdo principal

Programas eleitorais, campanhas e voto no pacote

Reparamos agora que os partidos políticos não têm documentos de base com propostas concretas para apresentar aos eleitores, antes das campanhas eleitorais. Descobrimos que os programas eleitorais são feitos por um número restrito de pessoas. Já sabíamos também que as ideologias se esfumaram. O esclarecimento dos eleitores através de debates televisivos é, para os partidos, menos importante do que o fogo de vista. (Pena é que as ideias não se possam comprar por encomenda... Ou talvez possam, algumas.) Procura-se um voto informado, mas parece que nem os candidatos a deputados estão informados. Não havendo os mesmos quadros ideológicos definidos do passado, que sentido tem votar num pacote de propostas? Serão coerentes? E serão exequíveis, dadas as condicionantes políticas e económicas?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Registo

Boas notícias: em S. Tomé e Príncipe, o candidato derrotado aceitou os resultados das eleições e felicitou o vencedor.

Más notícias: em Timor-Leste, segundo a Lusa, o Conselho de Estado "autorizou" (!) o Presidente da República a prorrogar o estado de emergência.

Forças da natureza

Paul Gauguin, "Fatata Te Moua" ("No sopé de uma montanha"), 1892