quarta-feira, junho 07, 2006

Timor-Leste: perplexidade (II)

"O bispo de Baucau, D. Basílio de Nascimento, considerou hoje que a disponibilidade demonstrada por José Ramos Horta par a suceder ao actual primeiro-ministro timorense é «uma autocandidatura muito boa», mas admitiu haver outras hipóteses." (Lusa, 7/6/06)

"[H]á analistas internacionais a dizerem que tenho sido considerado um negociador muito duro dos litígios com os países vizinhos, particularmente com a Austrália. Quando se é primeiro-ministro e a última pessoa a decidir sobre o petróleo neste país, naturalmente está a colocar-se como alvo" - Mari Alkatiri (Lusa, 7/6/06).

"Não tarda, estão a dizer-nos que não vamos saber gerir as nossas riquezas. Ou que os terminais de gás nunca poderão ficar estacionados aqui em Timor-Leste." - Ângela Carrascalão

Sem comentários:

Malditas praxes

Mais um ano letivo, mais uma temporada de praxes. Com trinta graus, andam com capas de lã e de collants aos berros durante horas e horas, a ...