sábado, junho 10, 2006

A morte do líder terrorista

Mataram há dias um homem responsável pela morte de muitos outros homens e mulheres e crianças. Também mataram uma criança, um dano colateral. Ouviram-se vozes de júbilo pelo mundo inteiro, por ter morrido alguém que se transformou num monstro, julgando-se santo guerreiro em luta contra o mal. Criou-se mais um mártir, outros virão atrás dele. Entretanto, deste lado, enganamo-nos, julgando pertencer a uma qualquer civilização superior. Mas matamos, como eles.

Sem comentários:

Malditas praxes

Mais um ano letivo, mais uma temporada de praxes. Com trinta graus, andam com capas de lã e de collants aos berros durante horas e horas, a ...