segunda-feira, junho 05, 2006

Frenologia

Carl Sagan usou o cérebro imaginado por Broca, com as suas funções cerebrais acantonadas, como mote para um livro sobre "pseudo-ciência". Os usos da frenologia ao longo dos tempos são, aliás, de péssima memória (péssima mesmo!), mas os mapas frenológicos não deixam de ser curiosidades museológicas e a rede ajuda a encontrar preciosidades.

O cérebro que convenceu Broca da localização das funções cerebrais:



Mapas frenológicos para todos os gostos:









O último mapa é de um sítio que defende a frenologia, e onde se dão "exemplos" de como, supostamente, a forma do crânio estaria relacionada com características da personalidade.

Finalmente, quais são as origens do conhecimento das funções cerebrais? Vejamos.

For many millennia the function of the brain was unknown. Ancient Egyptians threw the brain away prior to the process of mummification. Ancient thinkers such as Aristotle imagined that mental activity took place in the heart. Greek scholars assumed correctly that the brain serves a role in cooling the body, but incorrectly presumed the brain to function as a sort of radiator, rather than as a thermostat as is now understood. The Alexandrian biologists Herophilos and Erasistratus were among the first to conclude that the brain was the seat of intelligence. Galen's theory that the brain's ventricles were the sites of thought and emotion prevailed until the work of the Renaissance anatomist Vesalius.

(Wikipedia: Human brain - Study of the brain)


Para saber mais: Broca's area / Wernicke's area / Phrenology

Sem comentários:

Malditas praxes

Mais um ano letivo, mais uma temporada de praxes. Com trinta graus, andam com capas de lã e de collants aos berros durante horas e horas, a ...