sábado, outubro 16, 2004

Orion



Comecei por conhecer esta constelação no livro "Um Pouco Mais de Azul", de Hubert Reeves. Reconheci-a depois no céu, num dia especial. Mais recentemente, o Hubble revelou com nitidez que, no punhal do caçador, nascem estrelas a partir de poeira...

Quando olho para o céu e vejo as Três Marias do cinturão de Orion, lembro-me especialmente de uma história antiga que ouvi: a história de um casal separado por milhares de quilómetros (ela em Portugal, ele em Moçambique, se bem me lembro) que combinaram olhar para Orion todos os dias a uma mesma hora, e pensarem, nesse instante, um no outro.

As estrelas, verdadeiras anciãs, são testemunhas dos nossos pequenos (grandes) nadas...

Sem comentários:

Malditas praxes

Mais um ano letivo, mais uma temporada de praxes. Com trinta graus, andam com capas de lã e de collants aos berros durante horas e horas, a ...