quinta-feira, dezembro 30, 2004

Cepticismo

Em locais em que não há logística para enterrar cadáveres que são potenciais focos de epidemias, como há quem conte tantos milhares de corpos, se nem alinhados estão?

Não interessará a alguns países inflaccionar os números, para rentabilizarem a piedade do mundo e conseguir mais apoio de emergência? Às televisões interessa, com certeza, o aumento galopante do número de mortos referido.

Sem comentários:

Malditas praxes

Mais um ano letivo, mais uma temporada de praxes. Com trinta graus, andam com capas de lã e de collants aos berros durante horas e horas, a ...