terça-feira, maio 16, 2006

Beijo

      Que só estavas por dentro!

      Quando surgi em teus lábios,
um rubro túnel de sangue
triste e escuro mergulhava
até ao fim da tua alma.

      Quando penetrou meu beijo,
seu calor, sua luz davam
sobressaltos e tremores
à tua carne surpreendida.

      Desde esse instante os caminhos
que levam à tua alma
não queres que estejam desertos.

      Quantas flechas, peixes, pássaros
quantas carícias e beijos!


Manuel Altolaguirre
(tradução de José Bento)

Sem comentários:

Malditas praxes

Mais um ano letivo, mais uma temporada de praxes. Com trinta graus, andam com capas de lã e de collants aos berros durante horas e horas, a ...