domingo, janeiro 29, 2006

Pastores ao frio

A primeira ideia a que associo a pastorícia é a liberdade. Depois, a solidão. Só muito depois, a pastorais.

Mas a liberdade é a que a pobreza concede. A solidão é a de quem é obrigado a acotovelar-se à demais gente, neste país pequeno. E o sentimento é engolido pela pressa quotidiana.

Sem comentários:

Malditas praxes

Mais um ano letivo, mais uma temporada de praxes. Com trinta graus, andam com capas de lã e de collants aos berros durante horas e horas, a ...