terça-feira, maio 02, 2017

Maia

Pelo incitamento em Santarém (queriam vir oitocentos e só havia lugar para muitos menos), por ter enfrentado uma arma do inimigo junto ao Terreiro do Paço, a morder o lábio, por ser pivot nas negociações que acabaram sem violência, por não querer protagonismo, por ter morrido novo, por a viúva ter sido desconsiderada (por Cavaco), e por Otelo ter perdido o pé. Sim, é Salgueiro Maia, Fernando José Salgueiro Maia, o herói maior. (E o povo português, que tanto suportou, e finalmente se recusou a ir morrer por um colonialismo sem futuro.)

Sem comentários:

Malditas praxes

Mais um ano letivo, mais uma temporada de praxes. Com trinta graus, andam com capas de lã e de collants aos berros durante horas e horas, a ...