quarta-feira, junho 22, 2005

Sentir a noite

Noite tépida, sem brisa, com lua cheia e halo, a menos de vinte e quatro horas do solstício. Um perfume forte de todas as árvores e arbustos, as tílias em floração afirmativa. "Se a luz é tanta, como se pode morrer?"

Sem comentários:

Malditas praxes

Mais um ano letivo, mais uma temporada de praxes. Com trinta graus, andam com capas de lã e de collants aos berros durante horas e horas, a ...