domingo, setembro 04, 2005

Nova Orleães

Imagino-me ali, sentada no passeio de uma rua coberta de escombros, com a cor de pele "errada" (embora a dos meus antepassados), sem poupança no banco, sem casa, sem carro para sair dali, sem comida, sem água, com a roupa de há seis dias sem tomar banho, uma multidão à volta, mortos encontrados pelos cantos. Não, não me apetece rezar.

Sem comentários:

Malditas praxes

Mais um ano letivo, mais uma temporada de praxes. Com trinta graus, andam com capas de lã e de collants aos berros durante horas e horas, a ...